segunda-feira, 23 de março de 2020

QUARENTENA X QUARESMA

QUARENTENA X QUARESMA 



Entramos na Quaresma no dia 26 de fevereiro, quando celebramos, enquanto Igreja Católica, a Santa Missa da Quarta-feira de Cinzas. Coincidentemente, data em que foi notificado o primeiro caso de Corona Vírus no Brasil. Ao menos publicado...
Aos poucos, o cenário que visualizávamos em outros países, tornaram-se tão próximos e tão familiares a nós, de forma que tudo foi se modificando: a cada dia novas recomendações das autoridades civis e religiosas... a maior e mais difícil para todos, especialmente para jovens e crianças, foi o "FICAR EM CASA". Porém, precisamos ficar... para conter o avanço deste vírus que a cada dia se prolifera e mata muita gente. Só neste momento, enquanto escrevo, são dados da OMS: "Pandemia acelera com 100 mil novos casos em 4 dias"😢😢😢😢😢 Gente, não é brincadeira... precisamos rezar muito para que essa pandemia pare, em nome de Jesus. Estar na Quaresma, bem neste momento, é muito providencial. Vamos retomar nossos jejuns e mais orações, mais adorações pelo mundo, por nossa família, por nós. É tudo muito incerto. Só Deus para nos salvar desse mal que assola toda a humanidade.

O MELHOR JEJUM
• Jejum de palavras negativas e dizer palavras bondosas.
• Jejum de descontentamento e encher-se de gratidão.
• Jejum de raiva e encher-se com mansidão e paciência.
• Jejum de pessimismo e encher-se de esperança e otimismo.
•Jejum de preocupações e encher-se de confiança em Deus.
• Jejum de queixas e encher-se com as coisas simples da vida.
• Jejum de tensões e encher-se com orações.
• Jejum de amargura e tristeza e encher o coração de alegria.
• Jejum de egoísmo e encher-se com compaixão pelos outros.
• Jejum de falta de perdão e encher-se de reconciliação.
• Jejum de palavras e encher-se de silêncio para ouvir os outros.

quarta-feira, 16 de maio de 2018

NOSSO MUNDO INTERIOR: O MAIS FANTÁSTICO MISTÉRIO!



 QUE MISTERIOSO MUNDO... ESSE INTERIOR!

Como desvendar tão grande mistério? Desconhecemos, em nós mesmos,  muitas coisas das quais  julgamos sermos  os maiores conhecedores. Imagens, sons, palavras... um universo rico em memórias guardadas e arquivadas, no seu mais restrito cômodo, fazem de nós, verdadeiros aquisidores de riquezas infinitas... porém, tão desconhecidas.
E somos surpreendidos, momento a momento por uma sensação nova, para a qual nos voltamos com tanta força... e somos reacionários a ela, como se fosse de agora. E essas reações, não raramente, são desproporcionais, ao que de fato acontece. E que tristeza reconhecer que fomos enganados de novo. Como pode, o próprio ser, enganando-se a si mesmo? Parece que até ouvimos, no íntimo de nós mesmos, uma voz que sarcasticamente, nos diz: “ Ah, te peguei de novo!”
É possível que inimigos morem em nós? É possível que dentro de nós, se levante uma batalha? Do bem contra o mal? Do Bonzinho e do perverso? Do que é verdadeiro com o que é falso?


QUE MISTERIOSO MUNDO... ESSE INTERIOR!

Certamente, soa-nos mais fácil, desvendar mistérios fora de nós. Passamos na verdade, muito mais tempo fora, do que dentro. Não  é verdade, que somos adeptos de uma recompensa rápida, ágil e no aqui e agora? Mesmo que seja apenas momentânea?
Preferimos muitas vezes, exercitar  nossos sentidos exteriores, do que os interiores... E passamos a vida inteira investindo nossas forças e energias nesse exercício. Afinal, tocar, olhar, cheirar, sentir... são dons maravilhosos adquiridos em nossa humanidade, pelos quais nos admiramos, e dos quais, não queremos abrir mão. Somos possuidores de uma riqueza insubistituível, no que diz respeito aos nossos sentidos... Mas com o tempo, vamos percebendo, que quanto mais aguçamos os sentidos interiores, mais os exteriores ganham força e sentido. Eis o maior desafio, em nossa vida terrena: empreendermos um caminho interior, sem nos deixar desviar pelas distrações ou atrações externas. Ao mesmo tempo, que tentamos unir externo a interno, ou seja, harmonizar os sentidos exteriores à luz dos sentidos interiores.


Acredito que fazer uma experiência assim, é de fato, encontrar-se com  Deus, é sentir a motivação maior do existir, o sentido da vida, é encontrar a paz interior, a alegria plena, enfim, sentir-se com Jesus, o Deus conosco. Ele é o motivo maior de nossa existência. Nosso maior exemplo de vida em plenitude.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

COM MARIA, ESPERANDO PENTECOSTES



"Tendo entrado no Cenáculo, subiram ao quarto de cima, onde costumavam permanecer. Eram eles: Pedro e João, Thiago, André, Filipe, Tomé, Bartolomeu, Mateus, Tiago, filho de alfeu, Simão, o zelador e Judas, irmão de Tiago. Todos eles perseveravam unanimemente na oração, juntamente com as mulheres, entre elas, Maria, a mãe de Jesus". At 1, 13-14

Pensar no que aconteceu no dia de Pentecostes, neste acontecimento tão espiritual, tão repleto da presença de Deus,  é pensar no próprio amor, enviado a nós, por Jesus. Pensar nas reações, sentimentos e emoções dos apóstolos, neste inesquecível dia... sem pensar em Maria, é quase impossível.
Não dá para excluir a Mãe da Igreja, de nenhum momento, pois ela, sempre acompanhou o seu Filho, Jesus, em todos os momentos. E sendo assim, jamais ficaria de fora, nos momentos mais importantes proporcionados por Ele.
E o dia de Pentecostes chega. Conforme vimos no texto acima, Maria aguarda, junto com os apóstolos. 
Ela é a Mãe da certeza. Da fé. Por isso permanece em oração, levando a todos os filhos a antecipação da luz, da paz, da cura, da harmonia, da verdadeira alegria, que há de vir, com a presença santificante e santificadora do Espírito Santo!

E a graça acontece!

O Cenáculo nunca mais será o mesmo! A partir daquele dia, tudo será diferente; ali dentro e fora, nos arredores da Cidade de Jerusalém e no mundo inteiro! Uma nova força sacode a humanidade inteira, só fica de fora, quem se fechar a tamanha Graça. Uma Graça que nos vem, enviada por Jesus, pelas mãos de Maria, diretamente do céu!

... "E tudo será criado!"