sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

O NOSSO CARISMA

SACRIFICAR-NOS E CONSAGRAR-NOS INTEIRAMENTE À JUVENTUDE


Ao querido Padre Jaldemir Vitório, nossa gratidão por toda sua dedicação em conhecer o espírito de nosso Instituto, pois através dessa dedicação, tem dado um grande contributo para que nos apropriemos mais do que é nosso, e, com mais empenho, possamos viver  o nosso carisma, cada vez mais, aprofundando o desejo de nosso coração, que é a dedicação à juventude. Abaixo, um pequeno texto, fruto de seus escritos sobre o nosso Carisma de Sacrificar-nos e Consagrar-nos inteiramente à juventude. Gratíssimas! 



Sacrificar-se como modo de ser e de proceder

A graça fundacional de sacrificar-se a si mesmas e de se consagrar inteiramente à juventude deverá ser encarada de maneira positiva, sem identificá-la como sacrifícios físicos ou corporais. Sacrificar-se entende-se como doar-se, entregar-se inteiramente ao serviço dos jovens.
Decorrem aqui algumas exigências para o modo de ser e de proceder das RIC, uma espécie de ethos congregacional, que são seu distintivo e as fazem reconhecerem-se, mutuamente, onde quer que estejam.

Eis, em grandes linhas, o modo de ser e de proceder das RIC:

Nutrem um amor pessoal a Jesus Cristo, na sua expressão de Jesus Educador, e se deixam transformar por ele, que se fez dom para a salvação da humanidade.

Descobrem no rosto da juventude os apelos urgentes de se sacrificar a ela, dando o melhor de si para ajudá-la a crescer humana e espiritualmente.


Cultivam um espírito de jovialidade e de alegria, que lhes permite aproximar-se dos jovens e levá-los a se encantar por Jesus Educador.

Buscam, em vista da missão, excelência na formação nas áreas das ciências mais necessárias para o serviço aos jovens.

Vivem os votos religiosos como experiência de libertação da liberdade, em vista do sacrifício aos jovens, sem a contaminação do egoísmo.


Acolhem os que querem partilhar o carisma agatheano no IRIC e se esforçam para ajudá-los a desenvolver seu carisma de servidores dos jovens.

Acreditam que a missão de sacrificar-se aos jovens exige ações intercongregacionais e de parceria com ONGs que se dediquem à promoção da juventude.

Tem atenção especial pela juventude pobre e marginalizada e se preocupam em buscar os melhores meios de ajudá-la no processo de crescimento humano, espiritual e profissional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário