domingo, 2 de junho de 2013

VIRTUDES DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS, SEGUNDO MADRE AGATHE VERHELLE


Temos a mais urgente necessidade de imitar Jesus Cristo, a fim de que, por essa imitação, nossos corações se tornem semelhantes ao seu Divino Coração. Escolhamos, portanto, algumas das virtudes desse adorável coração:

1 - A DOÇURA

 "Aprendei de mim que sou manso de coração", disse nosso adorável modelo. Disse-o, e como o provou, por aquela doçura divinal que vimos reluzir em seu modo de ser neste mundo. Consideremo-lo, no decorrer de Sua Paixão, quando desconhecido e renegado por São Pedro, lançou sobre o apóstolo um olhar de doçura e misericórdia que o ajudou a converter-se.
Reconheceremos nossos corações como cópias desse coração tão adorável em sua doçura?

2 - A HUMILDADE

"Aprendei de mim que sou humilde de coração", disse nosso adorável modelo. Vendo-O no estábulo de Belém, sob o aspecto de uma criança, devemos exclamar, efetivamente, que é um Deus aniquilado.
Vejamo-lo durante os 30 anos de sua vida oculta. Fez-se, de tal forma esquecer, que ninguém sabe o que Ele fez durante aquele tempo todo.
Vejamo-lo durante a sua Paixão. Carrega-se com todo o peso de nossos pecados e toma toda a aparência do pecador, humilhando-se e aniquilando-se, até sofrer com amor e por amor, por nós, o abandono do Pai do céu.
Reconhecemos nossos corações como cópias desse Coração humilde?

3 - A OBEDIÊNCIA

"Meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou." Esse alimento divino não era destinado a reconfortar-lhe o corpo, mas a alimentar seu divino coração. Fazer a vontade do Pai Eterno, foi seu alimento durante os 33 anos de sua vida mortal. Fez-se obediente até a morte, disse o apóstolo, e até a morte de cruz.
Reconheceremos nossos corações como cópias desse coração devorado pelo fogo do desejo de realizar em meio às dificuldades, humilhações e incompreensíveis sofrimentos, a vontade do Eterno Pai? 

4 -  A CARIDADE

"Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei", disse nosso adorável Mestre... E como é que nos amou? Não se deixando nausear pelos nossos defeitos, carregando-se com nossos pecados, morrendo para dar-nos a vida eterna, a nós, ingratos, a nós... rebeldes...
Reconheceremos nossos corações como cópias desse coração, cuja infinita caridade ama o que nada tem de amável, ama seus mais cruéis inimigos, até morrer por eles?

QUE JESUS NOS DÊ CORAÇÕES CONFORMES AO SEU CORAÇÃO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário